Notícias

Temer anuncia BIM em contratações públicas

Durante a solenidade de abertura do 90º Enic, o presidente Michel Temer lançou a estratégia nacional para disseminação do BIM nas contratações públicas, uma plataforma de gestão que permite reduzir custos e combater a prática de recorrentes aditivos na construção civil. Outra boa novidade foi o anúncio da construção de mais de 50 mil casas populares. Confira a seguir alguns trechos do discurso do presidente da República:



“Nós tínhamos que chegar a este congresso e declarar que, além das milhares de casas já autorizadas para construção neste ano, nós deveríamos autorizar, como autorizei hoje de manhã, mais 50 mil casas para serem construídas este ano.



É interessante que cada casa representa pelo menos um emprego e meio. Portanto, quando nós produzimos quase 700 mil casas durante o ano, nós estamos pensando não apenas na mobilização da economia, da construção civil, mas também na criação de empregos. Sem dúvida nenhuma, a construção civil é o setor que mais gera empregos no País.



Portanto, é uma satisfação enorme vir aqui a Florianópolis para este já tradicionalíssimo encontro, que completa 90 edições.



Neste esforço de erguer um Brasil cada vez mais justo e próspero, a construção civil é uma aliada indispensável. Até pelo fato que de que gera muitos empregos. E, por isto mesmo é interessante como esta construção civil tem uma forte dimensão social. Porque, repito, geradora de empregos. Há mais de 2 milhões de trabalhadores, como foi dito aqui, vinculados ao setor. E a criação de emprego, nós todos sabemos, é desde a primeira hora a nossa maior prioridade.



Este é um dos mais sagrados direitos sociais, o direito ao emprego. E por isso que quando eu venho aqui é para revelar a importância deste congresso. E revelar a importância da construção civil. Porque, convenhamos, não é fácil, embora você, Zé Carlos, tenha um prestígio extraordinário, mas não é fácil o senhor reunir tantos ministros. E o governador e, eventualmente, o presidente da República. Aplausos merecidos ao Zé Carlos. E, naturalmente, a todos que cuidaram desta organização.



E, por isso, eu posso voltar agora para Brasília e dizer: ‘Olha aqui Zé Carlos, vê se você não deixa de me convidar para esses encontros’. Porque vindo aqui é que eu percebo que vale a pena governar, que o Brasil vale a pena, e que o Brasil vai continuar a crescer e a desenvolver-se graças a vocês.”