Notícias

Sinduscon promove Sukiyake Solidário

Um momento descontraído para reunir a família, confraternizar com amigos e, de quebra, ainda fazer o bem. Essa é proposta do Sukiyake Solidário, que acontece dia 28 de julho, às 19h, na sede do Sinduscon (Av. Maringá, 2400). Toda a renda será revertida para a entidade Tok de Amor, que acolhe e ampara pacientes em tratamento contra o câncer.



O evento faz parte do Projeto Sinduscon Mais Solidário, lançado este ano pelo Sinduscon Norte PR, que tem como objetivo angariar recursos, por meio de campanhas, para ajudar projetos e instituições que atendem necessidades básicas (saúde integral, alimentação, acolhimento) e promovem ações de preservação da dignidade humana.



A construção civil teve um relevante e visível crescimento nos últimos anos. O Sinduscon reconhece a importância de devolver à comunidade, de alguma maneira, um pouco do que o setor colheu nesse período. E acredita que essa maneira se chama solidariedade.



Para reservar o convite, basta ligar para o telefone 43 3327-6777 até o dia 19 de julho. O valor é R$ 15 reais para associados ao Sinduscon Norte PR e R$ 25 para não associados.



Sobre a Tok de Amor



 Criada há 4 anos, a Tok de Amor, surgiu da experiência de sua fundadora, Clarissa Sanchez, que enfrentou o câncer de mama e descobriu o impacto que esta doença pode gerar não apenas na sua vida mas também daqueles que estão a sua volta. " Eu não tinha nenhum fator de risco para essa doença. Foi um susto enorme e uma mistura de sentimentos: medo, tristeza, insegurança... Mas, afinal, eu tinha que enfrentar o desconhecido e o apoio da família e amigos foi fundamental”, conta.



Logo outras pessoas que enfrentavam a doença queriam estar juntas para apoio e encorajamento mútuo. “As pessoas me ligavam, pedindo para que eu chamasse a esposa, a mãe a amiga para conversar, para contar minha história e mostrar que podemos vencer essa doença, quando me dei conta já tinha um grupo organizado se reunindo na minha casa. Assim nasceu a Tok de Amor,” relata Clarissa.



Clarissa é capelã voluntária no Hospital do Câncer de Londrina e conhece de perto a realidade de muitas pessoas que buscam tratamento para essa doença.  Submetidos a uma rotina prolongada e exaustiva de exames, tratamentos, cirurgias e outras atividades, esses pacientes enfrentam muitas vezes essa maratona ao longo do dia ou de dias. Em alguns casos, para se obter o tratamento, essas pessoas viajam centenas de quilômetros, porque em sua cidade não há centros de tratamento de câncer.



Por meio de oficinas de trabalhos manuais, espaço de convivência e outras atividades, a Tok de Amor oferece um espaço onde essas pessoas possam se sentir bem. Lá são servivos lanches para que não fiquem com intervalo longo sem se alimentar. Com isso, a entidade deseja mostrar que existem outras pessoas que enfrentam ou já enfrentaram essa doença e podem ajudá-la a entender tudo o que está acontecendo com ela nesse momento da sua vida.



A Tok de Amor iniciou suas atividades em janeiro desse ano na nova sede perto do Hospital do Câncer de Londrina (HCL) e atende pessoas não só de Londrina, mas de diversas cidades da região que realizam seus tratamentos no HCL.



A Força de muitos faz a diferença



A Tok de Amor não possui nenhum tipo de convênio ou auxílio de órgãos públicos. Todas as despesas da casa são mantidas com recursos próprios. A entidade conta com a ajuda de doações de valores em dinheiro, alimentos, produtos de higiene e limpeza, além de roupas e demais itens que possibilitam o funcionamento de um bazar permanente. “Juntos a nossa força é muito maior! Acreditamos que a união de todos pode construir uma realidade melhor para nosso próximo. Por isso a sua participação é importante”, ressalta Clarissa.