Notícias

Sinduscon participa de reunião com o Ministro da Infraestrutura

O vice-presidente do Sinduscon Paraná Norte, Gerson Guariente Junior, representou a entidade em reunião online, essa semana, com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Participaram do encontro representantes da sociedade civil de Londrina para discutir projetos como a concessão do Aeroporto, o Contorno Norte e as ferrovias. O evento foi uma solicitação da deputada federal Luiza Canziani.



Guariente conta que, inicialmente, foi apresentado ao ministro um resumo do que a sociedade civil, juntamente com os governos municipais, estaduais, federais e a Infraero desenvolveram nos últimos 13 anos em relação ao Aeroporto de Londrina. A ideia foi ressaltar que, além do que está sendo colocado em pauta no projeto de concessão, também é muito importante que a sociedade possa apresentar o projeto preliminar de ampliação do novo sitio aeroportuário, a extensão da pista para o recebimento de cargueiros e a prospecção de um grande pátio para atividades relacionadas à indústria para transporte de carga e descarga internacional, pátios de área de logística e, principalmente, a intenção de se transformar numa zona especial não tarifada para que se possa fazer uma área de importação e exportação.



De acordo com Tarcísio, o Tribunal de Contas da União já está devolvendo as minutas de editais que foram encaminhadas. Existe um prazo, a contar a partir de agosto e setembro, para que o processo seja publicado e colocado em condição pública. No primeiro trimestre de 2021 deve ocorrer o leilão de concorrência da concessão do aeroporto na bolsa de valores. Para Londrina, o investimento mínimo inicial é de 400 milhões de reais para ampliação da pista, execução de um novo terminal de passageiros, pontes de embarque, um terminal de cargas e um novo pátio de manobras.



Sobre o Contorno Norte, o ministro comentou que ela já faz parte do processo de concessão que está sendo montado para o Paraná; e que a intenção do ministério é fazer com ela seja exemplar; então, estão fazendo todas as simulações e testagens para que essa concessão seja um modelo. Tarcísio antecipou que se espera um investimento inicial, nos primeiros sete anos, de cerca de 45 bilhões de reais em obras. E que, ao longo dos 30 anos de concessão, haja investimentos de mais 33 bilhões de reais, totalizando perto de 80 bilhões de reais em prestação de serviço.  Segundo o ministro, as simulações já feitas até agora levam a uma tendência de que, na publicação do edital, seja dado ou solicitado um desconto de 20% em relação às tarifas atualmente planejadas. Pelas simulações feitas, analisados os fluxos de investimentos e os fluxos de retorno para esta concessão, as propostas vão estar estacionadas ou devem chegar perto de 40%.



Ao ser questionado sobre as ferrovias, o ministro confirmou que será feito um processo de continuação das concessões que já existem para o trecho sul ferroviário e que não será feita a extensão da ferrovia norte-sul passando na região. Esse trecho sul ferroviário será bastante incentivado para o reforço de revitalização dos ramais que estão sendo subutilizados. Segundo Tarcísio, a integração dessa rede sul de ferrovias ao conjunto de ferrovias norte sul será completamente entregue ao uso no final de 2021.



Ele informou ainda que há um ramal novo que o ministério está negociando com o governo do Paraná. Esse ramal vai passar a integrar a FerroOeste ligando Mato Grosso do Sul a Cascavel, e de Cascavel vai fazer a ligação até o porto de Paranaguá. Respondendo ao questionamento sobre o contorno ferroviário de Apucarana, o ministro disse que dificilmente será feito porque os estudos do ministério apontam que o custo é alto demais. E que é mais barato e mais eficiente fazer as adaptações dos desencontros urbanos da ferrovia, como execução de viadutos, trincheiras e pontes que permitam que a ferrovia continue passando dentro da cidade de Apucarana com segurança e conforto para os usuários.



De acordo com Tarcisio, até agora, de todas as ferrovias já entregues em território nacional, foi possível reduzir o preço médio do frete ferroviário em 13%. No trecho entregue da Norte Sul, a redução foi de 26%.



Segundo Guariente, o ministro deixou as portas abertas para novas reivindicações e sinalizou a visita dele à nossa região no segundo semestre para fazer a entrega da trincheira de Rolândia, cuja conclusão da obra será em outubro ou novembro. “Ele está querendo vir e trazer também o presidente Jair Bolsonaro”, conta Gerson.



Por Rosângela Vale/Assessoria Sinduscon