Notícias

O futuro da construção começa aqui

Londrina é um polo universitário e tem entre suas principais atividades econômicas o setor de serviços. Mas esse cenário está começando a mudar graças à iniciativa da sociedade civil organizada, que há mais de uma década discute os novos rumos da cidade em fóruns como o Desenvolve Londrina. De grupos de estudo como esse nasceu a necessidade de buscar ajuda especializada para a elaboração do planejamento do ecossistema de inovação da região metropolitana.



Para executar esse trabalho, a entidade parceira foi a Fundação Certi, que fez um estudo detalhado e, no início do ano, apresentou a validação dos cinco setores estratégicos para o município: agronegócio, químico e materiais, eletrometalmecânica, TIC e saúde. Apesar de a construção civil estar identificada entre os setores de maior representatividade em Londrina e entre as dez vocações econômicas da região, não foi considerada área de oportunidades para inovação.



Desde então, iniciou-se um movimento espontâneo de aproximação de entidades (Sinduscon, Sebrae, Senai, Ceal, Crea), instituições de ensino (UEL, Unicesumar, Unifil, Unopar, Isae FBV), representantes do poder público (Codel) e construtechs com a finalidade de viabilizar um projeto de inovação para a construção civil de Londrina e região. Com reuniões regulares e objetivos bem definidos, foi formada a governança do setor. O movimento ganhou força e provou que a construção civil tem disposição e fôlego para buscar a inovação. Tanto que o setor garantiu o seu lugar no Ecossistema, sendo reconhecido como o sexto pilar estratégico do planejamento.



Uma das primeiras ações da governança foi a realização de uma oficina, com os players do setor, para identificar as principais necessidades da construção civil na região e as causas que dificultam o aumento da competitividade. O resultado servirá de base para a primeira edição do Hackathon Construtech Londrina, que acontece entre os dias 28 e 30 de setembro nas dependências do Sinduscon/Ceal. Da noite de sexta-feira até a manhã de domingo, 60 inscritos, divididos em equipes, receberão a mentoria de profissionais de diversas áreas para esclarecer dúvidas e orientar os projetos. Na tarde de domingo, uma banca avaliará as propostas e indicará os vencedores. Os três primeiros lugares serão premiados com valores em dinheiro. R$ 5 mil, R$ 3 mil, R$ 1 mil, respectivamente para o 1º, 2º e 3º lugares. O regulamento estará disponível a partir do dia 24/08 e as inscrições poderão ser feitas partir do dia 31/08 no site Construtech Londrina.



Para apresentar esse novo contexto de negócios – onde a inovação é protagonista – e  fazer o lançamento oficial do Hackathon Construtech Londrina, o Sinduscon realiza um evento no dia 31 de agosto, às 8h30, no auditório da entidade, apresentando palestras de dois profissionais: o engenheiro civil Sérgio Ângulo, que vai falar sobre os desafios e as tendências da inovação na construção, e o também engenheiro civil Frederico Bandeira de Mello Mattos, com o tema "Inovação no radar - o futuro já chegou.



Sérgio é engenheiro civil formado pela Universidade Estadual de Londrina; mestre e doutor pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e possui pós-doutorado em universidades da Alemanha e dos Estados Unidos. É docente do Departamento de Engenharia de Construção Civil e Urbana da POLI USP, com especialidade em reciclagem e aproveitamento de resíduos na construção e desenvolvimento de materiais de construção.



Frederico é PMO leader de inovação da Cyrela Brazil Realty, fundador da Cyrela no Hub de inovações MITHub junto a startups e empresas do setor, responsável pela prospecção de startups com soluções inovadoras para projeto piloto nos diversos departamentos (produto, marketing, RH, jurídico, inteligência de mercado e crédito).