Notícias

Inovação reúne setor da construção civil

O primeiro Hackathon Construtech Londrina foi lançado oficialmente na manhã de sexta-feira (31/08), na sede do Sinduscon Paraná Norte, durante o Pré Eco.Tic 2018. O evento reuniu mais de 100 pessoas, entre empresários da construção, professores e estudantes de engenharia, além de representantes de entidades ligadas à governança da construção civil da região.



O consultor Heverson Feliciano, do Sebrae, abriu a manhã apresentando o planejamento do ecossistema de inovação da região metropolitana de Londrina, feito pela Fundação Certi, mostrando que, neste cenário, a interação entre os diversos grupos e setores da sociedade é fundamental, sem destaque para nenhum em particular. “O que importa é todos trabalharem juntos para o mesmo objetivo: o desenvolvimento da cidade.”



Por isso, eventos como o Eco.Tic – cuja sexta edição acontece nos dias 30 e 31 de outubro no Parque Ney Braga – são tão importantes. A consultora do Sebrae, Danúbia Milani, explicou que as edições anteriores eram focadas apenas na área de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação).  Neste ano, todos os setores do ecossistema de inovação estarão representados em palestras e cases de sucesso. “Vamos mostrar tecnologias emergentes que possam melhorar os negócios”, disse. Especificamente para a construção civil, a consultora apresentou um dado impressionante: com um aumento de apenas 1% de produtividade no setor, seria possível economizar cerca de 100 bilhões de dólares em escala global.



O vice-presidente financeiro do Sinduscon Paraná Norte, Gerson Guariente, agradeceu a participação de todos os envolvidos na governança da construção, especialmente das escolas de engenharia, já que a aproximação entre a academia e o setor produtivo sempre foi uma reconhecida necessidade do setor. “Queremos que essa interação aconteça de forma organizada, pois isso facilita e encurta o caminho para a inovação”, ressaltou.  Ao declarar abertas as inscrições para o Hackathon Construtech Londrina – que acontece nos dias 28 a 30 de setembro no Sinduscon – Guariente fez também um convite às empresas que queiram fazer inovação, renovação e mudança.



Para apresentar esse admirável mundo novo, dois palestrantes foram convidados. O engenheiro Sérgio Ângulo, da Poli-USP, falou sobre inovação voltada à intensidade do uso de recursos naturais. “É preciso construir com menos impacto e mais eficiência. Não basta fazer invenções; é preciso atender às necessidades da sociedade”, observou. Já o engenheiro Frederico Mattos, da Cyrela, detalhou os desafios de uma empresa ao investir em inovação.



O primeiro deles já mostra a quebra de paradigma necessária: “Empresas seguem processos;  inovação quebra processos”, destacou Mattos. Fundador da Cyrela no Hub de inovações MITHub junto a startups e empresas do setor, ele exibiu alguns cases de sucesso e também as diretrizes do programa de inovação da empresa: performar, fomentar, intra empreender e investir.  “Quem não fizer inovação em alguns anos já não estará mais no mercado”, avisou.



As inscrições e o regulamento do Hackathon Construtech Londrina estão disponíveis aqui