Notícias

Construindo inovação: maratona vai apresentar soluções para a construção civil

Transformar ideias em soluções para os problemas da construção civil e, por consequência, em negócios viáveis. Esse o desafio proposto pelo 2° Hackathon Construtech Londrina, que acontece nos dias 18, 19 e 20 de outubro na sede do Sinduscon/Ceal.



Diferente da primeira edição, esta maratona não será ininterrupta; os participantes irão para casa no final da noite e retornarão no início da manhã. Os grupos, portanto, já deverão estar formados antes da abertura dos trabalhos, na sexta-feira à noite. Já as inscrições devem ser realizadas de forma individual, até o dia 10 de outubro ou até quando durarem as vagas disponíveis, que são limitadas a 60 pessoas ou até 13 equipes. Cada equipe deverá ter no mínimo três e no máximo cinco integrantes. Inscrições e regulamento estão na plataforma oficial do evento: www.construtechlondrina.com.br



Os modelos de negócios a serem desenvolvidos pelas equipes participantes deverão apresentar soluções para as seguintes áreas da construção civil: gestão de obra, inteligência de mercado, gestão de projetos, materiais e métodos construtivos, mão-de-obra e sustentabilidade. Para a avaliação dos projetos, a banca levará em conta critérios como mercado e monetização, inovação e experiência do usuário, maturidade da solução, benefício e impacto.



A banca selecionará três equipes vencedoras, que serão conhecidas no dia 20/10, mas a classificação só será revelada no dia 25/10, durante o Jantar da Construção Civil, no Villa Planalto, quando será feita também a premiação: R$ 5 mil para o primeiro lugar; R$ 3 mil para o segundo e R$ 1 mil para o terceiro.



Para Gerson Guariente Junior, presidente da Icon (Governança de Inovação na Construção Civil do Norte do Paraná), a receptividade do evento nas escolas de Engenharia e Arquitetura tem sido grande. “O pessoal está bem interessado; o tema inovação cresceu bastante dentro do radar de todo mundo”, observa. Segundo ele, a expectativa dos realizadores é grande, visto que a primeira edição atingiu a meta: ter pelo menos uma empresa no mercado. “Este ano estamos mais maduros, a governança está sólida, com muita gente comprometida, o que certamente fará com que esta edição seja ainda mais eficiente que a primeira.”



Uma das três premiadas no primeiro Hackathon, a Chronos Planejamento está atualmente em fase de operação, validando o produto em construtoras de Londrina. A startup trabalha com gestão remota no canteiro de obras. “O evento proporcionou acesso à mentores especialistas em diversas áreas, que contribuíram para a transformação de ideias em modelos de negócio”, conta Helena Takahara, que divide a sociedade da startup com Anndrey Maturana.



Cerca de 30 mentores ajudaram as equipes a transformarem ideias em projetos. Um deles, que repetiráe a participação neste ano, é o engenheiro civil Murillo Braghin. “A experiência de estar rodeado por pessoas inovadoras foi simplesmente disruptiva. O Hackathon gera integração, promove a união entre academia e indústria; e é uma grande porta para o estabelecimento de networking. Eu, como mentor, acabei aprendendo muito sobre minha área e hoje penso com uma mente muito mais aberta, aventada pela inovação”, relata.



O 2°Hackathon Construtech Londrina abre a programação da Construtech Week, que prossegue até o dia 25 de outubro com uma intensa programação em vários locais da cidade, envolvendo entidades, instituições de ensino, empresas e profissionais em uma grande sinergia pela inovação. A semana é uma realização do Sinduscon Paraná Norte e do Sebrae; tem o Senai como co-realizador, a Icon como promotora e os patrocínios da Plaenge, Vanguard, Thyssemkrupp, FIEP, BRDE, Midiograf e CREA.